segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Vídeo: homem agride mulher com voadora em estacionamento do Guará



Um vídeo, feito por uma moradora do Guará 2, mostra uma mulher sendo agredida com uma voadora por um homem que seria o seu próprio companheiro. Na filmagem, fornecida ao Correio por uma leitora que pediu para ter o nome preservado, o casal aparenta estar discutindo em um estacionamento.
O ataque ocorre quando uma mulher, de cabelos loiros, aparece caminhando entre os carros. Nesse momento, o agressor, de roupa preta, corre e chuta a vítima, que cai ao ser atingida na altura do quadril. A agressão aconteceu na madrugada deste domingo (7/2), por volta das 5h, na Área Especial 2, próximo ao edifício Via Boulevard.

"Tudo começou com xingamentos por parte do homem, que alegava estar trabalhando. Os dois não paravam de discutir. Eles foram subindo a rua. Ele na frente, e ela, atrás. Ele dizia: 'Sai de perto de mim. Não venha atrás de mim'. E a mulher, insistentemente, continuava", narra a moradora, que fez as imagens da janela de um prédio.

"Ele tacou uma pedra muito grande, que chegou a pegar em um dos veículos estacionados. Em seguida, a segurou pelo pescoço. Depois disso, comecei a filmar, pois achei que a agressão pioraria. E piorou, na hora em que ele deu um chute muito forte nela, que caiu no chão, provavelmente desmaiada. Posso afirmar que ela ficou por mais de dois minutos na mesma posição", continuou.

Segundo a testemunha, minutos após agredir a mulher, o homem voltou, a levantou e os dois entraram em um dos pavimentos de uma loja de ferragens da região. "Pela proximidade das vozes, acredito que eles moram lá. A mulher estava com muita dificuldade de andar. Quando entraram, ouvi um grande barulho de portão batendo. Não sei se ele a jogou contra o portão. Continuaram a briga, mas não deu para filmar mais."

Apesar de afirmar que ligou para a Polícia Militar, a dona do vídeo conta que nenhuma viatura apareceu no endereço informado. Por meio da assessoria, a corporação afirmou desconhecer o episódio. À reportagem, a 4ª DP (Guará) respondeu que, até fim da manhã, também não tinha conhecimento do caso. De acordo com a unidade, mesmo que as imagens comprovem a agressão, a ocorrência só pode ser registrada com a presença da vítima.


FONTE.correiobraziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário